Marcos Franchini | Restaurante Sargas
21890
single,single-portfolio_page,postid-21890,ajax_fade,page_not_loaded,,select-child-theme-ver-1.0.0,select-theme-ver-3.1,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive

Restaurante Sargas

Arquitetos: Gabriel Castro (MOBIO), Marcos Franchini e Pedro Haruf

Colaboração: Gabriel Nardelli

Projeto gráfico: Thomaz Lanna Neves

Consultoria: Márcio Oliveira

Projeto : agosto 2015 – fevereiro 2016

Obra : março 2016

Área : 305m2

Fotografía – Gabriel Castro (Reverbo)

 

O projeto de renovação do restaurante surgiu da necessidade de reposicionamento estratégico que indicou a necessidade de uma ruptura completa com a ambientação existente e abertura para o público geral, além dos hóspedes do hotel.

Ao identificar que poucos pedestres tinham conhecimento da existência do restaurante, construiu-se um dispositivo visualmente impactante e acolhedor para criar uma articulação direta com a rua.

O bar existente, pouco convidativo, genérico e incoerente com a escala do lobby, foi reformulado tornando-o um elemento atrativo dentro do hotel.

No salão do restaurante, foi criada uma ambientação contrastante aos tons madeirados escuros, do grande painél que percorria toda sua extensão.
O novo layout contemplou a criação de uma adega para atender a carta de vinhos desenvolvida e a ampliação
do número de lugares. Parte do mobiliário existente foi renovado e combinado com os móveis indicados. Paralelamente, foram desenvolvidos projeto gráfico e consultoria enogastronômica por outros profissionais parceiros.

Módulo Básico da Intervenção

Foi elaborada uma estratégia de intervenção que previa a estruturação similar dos espaços para fortalecer uma identidade visual do restaurante e estabelecer uma continuidade entre o espaço externo e interno.

Através da inserção de módulos coloridos executados em marcenaria, a percepção dos ambientes varia de acordo com a posição e horário em que são observados.
A estrutura externa, sinaliza o restaurante, oferece aos hóspedes e clientes a possibilidade do espaço ao ar livre, e funciona como suporte para o paisagismo que contribui para proteção da incidência solar na parte da manhã e para uma ambientação mais agradável.

O desenho de um banco curvo com mesas menores agrupáveis, substitui os antigos bufês para atender um número maior de clientes além de ocupar o salão de forma mais dinâmica visando valorizar a arquitetura existente.

Publicado em:

5 de dezembro de 2016

Categoria

Comercial